quarta-feira, 6 de abril de 2011

Muuu 2 - mais um sobre vacas

Quando eu escrevi o post falando que sempre ia ter uma vaca perto do seu namorado, muita gente se identificou mas teve gente que não gostou, me chamou de machista e disse que isso era coisa de mulher recalcada. Tudo bem, as pessoas têm todo direito de não gostar, né? Só não concordo com isso de ser machista.

Acho que eu seria machista se dissesse que toda mulher é vaca (eu, hein!) ou que vaca é a que dá pra todo mundo. Veja bem, minha gente: eu defendo veementemente o direito de cada um (e cada uma) fazer o que bem entender com seus buracos e reentrâncias corporais, desde que não machuque ninguém física ou psicologicamente. Quer sair distribuindo por aí? Vai lá, seja feliz. Só não precisa fazer coisas tipo roubar o bofe da amiga, pegar namorado alheio ou ficar toda florida pra cima do marido da colega. Isso sim é coisa de vaca, que é a dissimulada, a falsa ou a que veio de fábrica com alguma grave falha de caráter. Não é a que anda de decotão e nem a pegadora.

Quanto ao recalcada, epa, pode ser: às vezes a gente fala que uma moça é vaca só porque ela existe de alguma maneira na vida dos nossos rapazes. Babaquice nossa, verdade. A coitada pode estar na dela, mas a gente fica com ciúme porque, sei lá, a gente encasquetou que ela é bonita demais (ou mais que a gente). Algumas são loucas que exageram e veem coisa onde não tem, mas mesmo quem é normalzinha sofre com essas coisas de vez em quando. É insegurança nossa? Sem dúvida. É a demonstração de uma certa fraqueza? Claro. Mas atire a primeira pedra a mulher que é 100% segura de si o tempo todo, todinho mesmo, que nunca em nenhum momento da vida duvidou do próprio taco e se sentiu menos que alguma outra. Isso é algo que a gente vai aprendendo a não fazer ou a controlar com o amadurecimento, mas ai ai ai, não é tão fácil!

Sobre o post anterior, a Ana Manfrinatto disse algo interessante no meu Facebook: que "todo mundo tem uma vaca pra chamar de sua: por exemplo, a vaca da Jennifer Aniston é a Angelina Jolie." Puts, tenho várias, minha adolescência foi uma sucessão de vacas pegando os rapazes que eu gostava (e não pegava). Ela também disse que "por mais que a gente não queira, também somos a vaca de alguém. Às vezes a gente nem sabe de quem, mas certeza que tem alguém que enche a boca pra chamar a gente de vaca." Taí uma verdade, né, Ana? Aposto que alguma das mocinhas que de vez em quando escrevem coisas meiguinhas pro meu respectivo deve falar isso de mim.

Aí veio a minha amiga Julieta e terminou o assunto, toda piadista: "porque nós somos mamíferos". Parmalat, lembram? Pois é.

4 comentários:

  1. Sei não viu, pra te xingarem de recalcada por causa daquele post é porque ele incomodou e a carapuça serviu pra algumas...
    *corre*

    ResponderExcluir
  2. Melhor frase do ano "todo mundo tem uma vaca pra chamar de sua: por exemplo, a vaca da Jennifer Aniston é a Angelina Jolie." Ela resume tanta coisa. Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito. Eu acho um monte de vacas pela vida. Nunca tinha pensado que eu podia ser a vaca de alguém - hehe, mas essa ideia nem é muito confortável...
    Lila Czar
    seviracom30.blogspot.com

    ResponderExcluir

Desembucha!