terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Depois dos 30, pode?

Esses dias uma amiga levantou uma questão interessante no Facebook: cabelo comprido depois dos 30, pode? Eu acho que pode, claro! Acho que a discussão é mais pra faixa acima dos 50, 60. Há casos e casos. Eu só acho feio mesmo mulher mais velha, com a cara toda repuxada e botocada e cabelo loiro tingido - comprido - chapinha. Esses dias mesmo vi uma: sainha jeans rodada e curta, meia branca nas canelas, tênisinho, camiseta com um coração rosa enorme, cabelo loiro e comprido com franjinha. Idade: uns 65 anos. Não, minha senhora, a senhora não pode ter 25 anos novamente.
Não tenho essa dúvida em relação ao comprimento dos meus cabelos, que estão compridos de novo depois de eu ter ficado um ano de cabelo curto pela primeira vez desde que eu tinha uns 8 anos de idade - o que não teve nada a ver com o fato de ter feito 30. Mas tenho em relação a outras coisas: aos (quase) (mais de) 30, ainda devo usar tênis coloridos? Fivelas coloridas, das quais eu usava e abusava aos 20? Saia curtinha, pulseira com as cores do arco-íris? A foto abaixo, de uma moça de (mais de) 30 com camiseta da Minnie, é fashion ou fecho-os-olhos?



E minhas dúvidas não se restringem só ao vestuário. Os pequenos bichinhos de pelúcia que tenho no quarto, são fofos ou ridículos? Eu gosto deles, são todos lembranças de viagens ou presentes e são bem pequenos, discretos. É bacana?



A foto abaixo é da sala de uma mocinha moderna ou de uma menina de 7 anos? É que eu  tenho uma tendência a gostar de coisas coloridas e tenho que tomar cuidado pra minha casa não parecer um quarto infantil. Mas também, e se parecer? Qual o problema? Qual o problema de ter uma Barbie na sala?


As atitudes também me causam dúvidas. Posso sair buzinando para desconhecidos, cheia de amigas no carro, como fazia aos 20? Tenho que me comportar de algum jeito diferente do de sempre, porque agora sou "balzaquiana" (palavra que odeio)? Por eu ter (mais de) 30, esperam algo de mim que eu nem sei (além de casar, ter filhos, carreira, corpo perfeito, mestrado, blá blá blá blá)?

Sei lá. Por um lado, hoje em dia isso de "idade" é mais relativo que nunca. Vivem dizendo "30´s are the new 20´s", as pessoas vivem mais, fazem aos 40 coisas que antes se fazia aos 30. Madonna tá aí cantando "give it to me" de shortinho aos 50 e poucos e, por mais que ela seja exceção, não deixa de ser um sinal dos tempos.

Acho que tudo depende do estilo de vida, da personalidade, das características físicas, da vontade e do bom senso. De se respeitar, de respeitar seus tempos. Se aos 30 você não tem o mesmo pique pra baladas que aos 20, respeite-se! Se aos 50 você não tem o mesmo corpitcho pras roupitchas dos 30, respeite-se! Em relação à roupa, por exemplo, talvez eu realmente fique ridícula de fivelinha colorida + tênis colorido + sainha curtinha + camiseta da Minnie, mas se usar o tênis colorido com um belo jeans e uma blusa diferente, posso ficar gata, respeitando meus gostos, minha personalidade. É questão de saber usar e de ver o que combina com você ou não, independente da idade. E isso não só em relação às roupas.

Também não adianta ficar classificando as pessoas e até você mesma pela idade (viu, Nadja), que pode até ser um parâmetro para algumas coisas, mas não pra tudo. A idade pode ser uma que é a real, outra do corpo e outra da cabeça. Entao pra quê se prender a isso? Use o cabelo como você bem entender e seja feliz!

19 comentários:

  1. Excelente post, Djo. E digo mais, eu no auge dos meus quase 32 anos, ainda tenho bichinhos de pelúcia e amo cores. Usa all star sim e sou bem feliz com isso.
    Tudo é uma questão de estilo, basta ser sensata.
    Quando aos cabelos, eu cortei os meus, mas confesso que ando querendo deixar crescer novamente.

    ResponderExcluir
  2. Nadja,

    Já que você pediu uma opinião e eu adoro dar pitaco na vida dos outros... rs... lá vai...

    Cabelo comprido pode, até mais ou menos 40 anos, depois tem que ir cortando e deixando curto aos poucos... realmente não fica bem em senhora aqueles cabelões pintados - sim porque os brancos sempre aparecem e com muita vontade. Posso falar isso porque tenho 46 e estou cada vez mais deixando o cabelo curto (ainda não cheguei no muito curto, mas estou indo devagar), fica até mais elegante...

    Dos trinta aos quarenta você ainda pode muita coisa, relaxa! Só não vale mais, por exemplo, barriguinha de fora, exceto na praia... Camisetas com estampa de bichinhos também não pode, tem tanta coisa linda por aí que nào há necessidade de voltar à infância... rs...Saia curtinha mostrando a calcinha também não combina mais... Pulseiras coloridas valem, maxicolares e tudo mais que for colorido e de bom gosto.

    Bichos de pelúcia somente servem para juntar poeira... rs... e nao tem nada a ver com idade, se você gosta e não tem rinite, são ótimas peças de decoração desde que mantidos bem higienizados, colocados na máquina de lavar para tirar poeira, etc.

    A foto da sala é uma graça, de uma mocinha moderna... linda mesmo!!! Parabéns !!!

    Buzindo para desconhecidos, cheia de amigos no carro??? Bem, isso é coisa de adolescente... feito após os 20 pode indicar outra coisa!

    Elegância no vestir e no portar é ótimo em qualquer idade!

    O que você espera da vida e não o que esperam de você, pois nem todo mundo precisa casar e ter filhos para ser feliz.

    Boa noite!

    ResponderExcluir
  3. O problema é que bom senso não vende na farmácia (como água oxigenada).

    E não tem nada demais em ter uma Barbie na sala, ou quadros do Superman e Batman e um escritório assim: http://www.facebook.com/photo.php?fbid=2193690141412&set=a.1295317522658.39963.1821930714&type=3&theater

    ;-)

    ResponderExcluir
  4. Nadja, eu comecei a achar que no meu guarda-roupa tem decote, alcinha e costas de fora demais, e agora quando compro roupas fico de olho nuns modelos mais comportados. Mas ando meio na dúvida de o que é apropriado e o que não é para a idade. ;)

    ResponderExcluir
  5. É complicadinho saber o que "pode" ou "não pode" nessa idade. Eu não uso short curto - só na praia - e nem mini-saia. Meu cabelo é comprido e não vou cortar tão cedo. Roupitchas de bichinhos eu não uso mais - mas porque não faz minha cabeça mesmo! Acho feio uma turma de mulheres de 30 bebendo, rindo alto e falando alto gracinhas para as pessoas - esse comportamento só dá com uns 16 anos, né?
    Mas não tem regra... Eu acho!
    beijo
    Lila Czar

    ResponderExcluir
  6. Não é que eu tenho pensado nisso ultimamente? Tô com 27 mas começo a refletir que preciso mudar algumas coisas, como meu linguajar... eu ainda falo algumas gírias meio adolescentes, que não combinam com a idade nem com meu trabalho. Acho que usar coisas coloridas é mais questão de gosto, mas coisas frufru demais eu acho que realmente não dá. O gosto pra roupa, no meu caso, vai se adaptando automaticamente. A gente vai amadurecendo e o gosto muda (geralmente, né?). Ainda tenho umas blusinhas de bichinhos e uso, mas vou pensar duas vezes antes de comprar outras. O cabelo eu acho que compridão nunca é elegante, mas isso compridão, não que depois dos 30 tenha que necessariamente usar acima do ombro. Os médios e curtos são mais elegantes, sempre.
    Agora, o que eu acho pior não é como você decora seu quarto ou se você usa ou não all star, são as atitudes... como falaram aí em cima, tem coisas que só casam com adolescente ou vinte e poucos anos. Ficar fazendo "uhuuuu" com as amigas com 30 anos? Não dá. Quer dizer, cada um faz o que quer, mas *eu* acho meio ridículo.

    ResponderExcluir
  7. Eu sou do time do "tá se sentindo bem? tá gostando do que tá vendo no espelho? então foda-se o que os outros pensem".
    A pessoa coloca determinada roupa ou decora a casa de determinado jeito, olhou no espelho ou em volta e gostou, fechou. Acho que a gente tem é que se agradar, não aos outros, mesmo porque, gente pra criticar nossas escolhas sempre vai ter. Não adianta fazer 45 anos, deixar o cabelo curto se vc ama cabelo comprido. A sociedade pode te dar os parabéns por fazerem o que vc espera, mas quem vai suspirar com saudade do cabelo comprido ou mal se reconhecer toda vez que olhar no espelho vai ser vc, não o resto do mundo.
    Não duvido que essa senhora de 65 anos seja muito mais feliz usando o que quer, do que muita mulher que segue o que os outros ditam pra ela. Se a gente acha feio, problema é nosso, não dela.

    Bjus.

    ResponderExcluir
  8. Laurinha, é bem isso que você disse! Mas tem essa também: a velha do exemplo tem todo o direito de usar essas roupitchas e ser feliz, mas eu tenho tooodo o direito de achar feio! hahaha E se acho feio ou nao é problema meu, e nao dela! hahaha

    Fiola, obrigada! É isso aí!

    Ziula, já vi quarentonas e cinquentonas elegantes e de cabelo comprido. Como disse no post, acho que tudo depende da personalidade, do tipo físico, etc etc. E é questao de gosto, né? Obrigada por elogiar minha sala!

    Thi, só vc mesmo, né?

    Anônimo, é isso mesmo, a gente vai crescendo e os gostos vao mudando. Mas bem que de vez em quando eu gostaria de dar uma zoada, viu? hahaha

    Beijos a todos

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post! Apropriadíssimo para a fase que muitas de nós estamos vivendo. O bom senso vem com a idade sim, junto com o respeito, o bom gosto e sentir-se bem!

    Acho que, no fundo, estamos o tempo todo buscando o nosso estilo. É uma fase mágica! Adoro os meus 31 anos.

    Beijos,
    Márcia
    www.opinioesideiasecriatividade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Amei este texto e o blog em si!

    Acredito que é assim, ter bom senso. Como vc disse, usar tudo numa composição só, NÃO ROLA...nem pra quem, assim como eu, ainda está nos 20 e poucos (25 já pe considerado "quase trinta"??? rsrs).

    Quanto ao cabelo...relativo também! Eu vejo umas mulheres de 30 pra mais, com aqueles cabelos que vão na cintura, LITERALMENTE. Acho que é religião...e acho muito feio e anti-higiênico. A gente tem que se sentir bem... de cabelo cumprido ou não...com tênis colorido ou não... importante é se sentir bem. Melhor ainda quando se tem o tal do "bom senso" rsrsrss

    Beijos!
    http://nataliafornaciarig.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oii
    Noss.. adorei o post... Sempre fico pensando nisso
    Antes de chegar aos 29 eu dizia que com 30 eu ia diminuir o cabelo... acabei fazendo isso aos 27 e me arrependi e agora, com 29, tenho cabel~çao novamente ... e pior, com luzes, bem claro, liso chapinha, etc..
    Roupas tb são um problema... um dia desses comprei uma sainha rodada linda e rosa... depois fiquei pensando se cabe sou magra, todo mundo me dá 23 no máximo, qdo sabe q já me formei... então minha cara ainda engana bem... então decidi que enquanto não me derem vinte e sete, 30 vou continuar me vestindo da forma q der vontade...
    PS: embora o cabelo seja loiro e a saia rosa não sou pirigueti não, tá?

    Mas sinceramente, qdo fico me policiando acabo ligando o foda-se e sendo feliz... e acho q vc deveria fazer o mesmo!

    ResponderExcluir
  12. Oi Nadja!! Descobri seu blog hj e amei!! Queria mandar um e-mail, mas não encontrei o end por aqui. Eu tenho 45 e já tive todas estas dúvidas! Curiosamente minha casa é toda colorida como a sua e como sou magra e não me sinto com a minha idade, sempre me pego nestas questões de roupa. Posso usar allstar? Sei lá, eu uso, pronto!..rsrs..ah e meu cabelo é comprido, nem ligo! Ele é crespo, arma com facilidade se eu cortar ele cresce pra cima e fica uó! Então acho q é cd um descobrir como se sente bem e esquecer o que o outro vai dizer, as convenções sociais e ser feliz!! Olha aqui e me diz se não são velhinhas bem felizes:http://advancedstyle.blogspot.com.br/ Beijos!

    ResponderExcluir
  13. quando tinha 20 anos falava, quando eu tivesse na casa dos 30 iria cortar meu cabelo, já estou com 36 e desisti da ideia pois, gosto é dele grande então é assim que irei ficar.
    Na hora de comprar uma roupa faço teste do espelho, vestiu bem? estou podendo? kkkk então porque nao usar?
    se eu consegui chegar os 50 com as pernas bonitas podendo mostrar, vou mostrar. Mas é charo sem vulgaridade, o que vale é ser feliz

    ResponderExcluir
  14. Olá! Gostei do blog, alias gosto de blogs, acho que é o que tem de melhor neste mundo virtual, pois são o que mais consistem em realidade.
    Bem não tenho mais 30 a uns 3 anos, embora (graças a Deus e minha boa genética rsrs) não aparento ter mais que 26. Enlouqueci na chegada dos 30, pirei geral mesmo, depois percebi que nada relativamente mudou. Somos a mesma pessoa: caráter, personalidade, sentimentos, ambições, crenças... tudo é o mesmo, No final, nada passa de conceitos. Agora é obvio que depois dos 30, esteticamente falando bom senso NUNCA é demais. Pagar por ai de gatinha rsrs, não dá mesmo, é passar por ridícula!
    Eu amo moda e sou muito vaidosa, coisa que sempre fui aos 15, 20, sou hoje e serei sempre!
    Sem duvida o melhor aliado de uma mulher de idade madura (além do bom senso) é o espelho. Existem coisas que realmente não vestem bem, tipo minis de todos os tipos acompanhadas de salto altissimos, brilhos excessivos, barriga de fora, mas a mulher não precisa ser básica, nem Freira só porque chegou a "idade do amadurecimento", pode (e deve) ressaltar o que mais gosta em si, sem duvida!
    No geral, independente da idade toda mulher deve conhecer e amar seu próprio corpo, saber o que a veste bem (o que a favorece) e evitar o que a destroe. Toda mulher deve se cuidar, vaidade faz parte de uma saudável auto estima, mas também deve alimentar a alma e adquirir mais e mais conteúdo interno a cada dia.
    Quanto ao cabelo, bem rsrs... cada cabelo uma sentença, acho que depende muito do tipo do cabelo e do estilo da pessoa. Eu sempre amei cortes curtos e modernos, nunca tive dó de passar a tesoura, mas depois dos 30 (na contra mão do sistema rsrs) resolvi deixar as madeixas crescerem (tentar pelo menos rsrs, este é o 1º ano que efetivamente estou conseguindo manter minha promessa de não passar a tesoura, embora tenha cortado ate o queixo em Fevereiro), vamos ver no que vai dar rsrs...
    Independente da idade o que importa é VIVER!!!
    Lá vai um conselho de quem já passou dos 30; Minha receita é está: Fazer as pazes consigo mesma(se possivel todos os dias), diminuir as expectativas e entender que felicidade não é TER... é SER!!!!
    Felicidade a todas!

    Anna

    ResponderExcluir
  15. Nossa , tudo que estava precisando ler está aqui. Estou em uma fase de mudanças em minha vida, principalmente quando se fala em roupas. Gosto de roupas curtas e por enquanto não me vejo deixa-las de lado.
    Porém tenho um pouco de medo das opiniões, de ser taxada como piriquete, coisa que passa longe de mim.
    Adorei todos os comentários.

    ResponderExcluir
  16. Olá, acabei de vencer a barreira dos 30. Fiz 31 em janeiro e acredito que cada fase tem sua beleza e suas regras. Estou deixando meu cabelo crescer para meu casamento, quero fazer um coque bem bonito. Mas está sendo uma tortura. Acho que cabelão não combina comigo e nem com a minha idade. É mais coisa de menina mesmo. Às vezes me pego querendo usar fivelas, lacinhos. Até pode pra fazer uma graça, mas a gente tem que ir tirando isso aos poucos. Aliás estou vivendo um dilema pois critiquei uma amiga da mesma idade que eu porque ela apareceu outro dia com uma roupa inteira rosa bebê. Rosa dos pés a cabeça e ainda por cima, sainha curta. Fiquei mal depois, acho que não devia ter criticado. Mas a verdade é que o tempo passa e nada mais ridículo do que mulher velha querendo parecer gatinha! Bjos!

    ResponderExcluir
  17. LU... Nossa ate hoje vivo este dilema,tenho 44 anos mais minha cabeça,computa uns 32 mas eu optei tem dias que nem saio de casa pensando estou ridicula de bermuda,é muito complicado pq não somos nós que taxamos e sim a sociedade seu filho marido deveria ter um blog dando uns look para mulheres maduras mais não classe mas mulheres dia dia normais pq para andar bem arrumada eu sei me vestir, falo do nosso dia adia um cinema um shop um centro da cidade bjs meninas

    ResponderExcluir
  18. As pessoas devem usar o que querem, quem liga muito pra opiniões alheias acabam
    engessados e cheios de inseguranças, eu jamais deixo de sair de casa por causa de preocupação com o que a sociedade vai pensar de mim só não uso roupas escandalosas porque não gosto não acho de bom tom mas não saio por ai criticando as pessoas pelo tamanho dos cabelos,idade, etc ter liberdade e coragem de ser você mesmo correndo o risco de parecer ridícula pra algumas pessoas é privilégio de poucas pois a maioria ainda presta contas de tudo a todos.

    ResponderExcluir
  19. acho que devemos nos vestir do jeito que achar que esta bom pois a idade não importa se da vontade de se arrumar foda-se para oque os outros vão achar de qualquer jeito as pessoas sempre vão criticar o bom seria se cada um cuidasse da sua vida

    ResponderExcluir

Desembucha!